3 Erros Frequentes na Hora de Formular o Preço de Venda

A formulação do preço de venda representa um fator determinante para geração de lucro e peça chave para a empresa manter-se competitiva. Trabalhar com preços muito acima do mercado é sinônimo de perda de clientela, já o contrário, a prática de preços abaixo da média pode comprometer a saúde financeira da empresa.

Compreender a composição do preço de venda o empresário só tem a ganhar, pois com a elaboração de preços corretos a empresa terá capacidade de crescer, competitiva, rentável e proporcionando retorno ao capital investido.

Mas na prática ainda são poucas empresas que tem na ponta do lápis seus custos e o que é pior, muitos empresários não sabem qual a margem de lucratividade que seu negócio está gerando.

Há certa dificuldade de elaborar o preço de venda, isso geralmente ocorre pelo desconhecimento do mercado de atuação, razão que pode levar ao fechamento de uma empresa, já que resulta na elaboração de preços errados e como consequência a empresa acaba auferindo prejuízos que muitas vezes são irrecuperáveis.

Erros na hora de formular o preço de venda

 

Existem muitos erros que empresários cometem ao dar início ao seu empreendimento, isso é normal, pois é errando que se aprende. Entretanto, deve-se ter o compromisso de corrigir cada erro dentro de um prazo que não venha comprometer a continuidade da empresa.

Os 3 principais erros cometidos na hora de formular o preço de venda são: não conhecer quais são os custos e despesas dpreço de vendaa empresa, formular preços espelhados nos preços da concorrência e não conhecer o real valor de seu produto. Existem outros erros, mas estes são os mais recorrentes e que podem influenciar no surgimento de outros.

  1. Desconhecimento dos custos e despesas

O empresário que não conhece seus custos e despesas não conseguirá identificar seu ganho real.

Para elaborar o preço de venda é preciso entender bem os conceitos de custos de despesas e saber o quanto a empresa desembolsa mensalmente e trabalhar um planejamento de sua previsão futura.

Custos são os desembolsos feitos pela empresa na compra de mercadorias, elaboração de produtos ou na prestação de serviços. São divididos em custos e despesas variáveis, custos ou despesas fixas, custos diretos e custos indiretos.

Os custos e despesas variáveis existem em função do faturamento, se a empresa vender eles existirão.  

Os custos ou despesas fixas não possuem relação com as vendas. O simples fato de a empresa possuir estrutura física, logo, está gerando estes custos.

Os custos diretos são aqueles relacionados diretamente a um determinado produto.

Os custos indiretos são custos não aplicados diretamente ou imediatamente na produção. Para isso é necessário que se estabeleça a adoção de algum critério de rateio, porque se entende que são custos comuns a todos os produtos.

Um preço de venda ideal tem que ser capaz de cobrir todos os custos e despesas de maneira que haja lucro, podendo ser reinvestido para expansão de vendas e captação e manutenção dos clientes.

  1. Usar como parâmetro os preços dos concorrentes

Se a concorrência começa a baixar seus preços é comum empresas baixarem seus preços também, o que na prática pode ser grande erro, pois acarreta na queda da margem de lucro.

Os preços precisam ser competitivos e se possíveis melhores que o da concorrência, mais isso não quer dizer que a empresa deva sair baixando preços só porque os concorrentes estão fazendo isso, e muito menos formular seus preços apenas utilizando de parâmetro os preços deles.

Dá para ter preços menores que os dos concorrentes, mas deve-se pesquisar primeiro. Descobrir em que se baseiam para aplicar seus preços e dai sim descobrir se é viável ou não baixar os preços em relação aos deles.

  1. Avaliar equivocadamente o valor do produto

Não reconhecer a qualidade do produto ou serviço muitas vezes incorre em formulação de preços errados.

Tem muita empresa que formula seus preços baseando-se apenas no custo de aquisição, simplesmente acrescentando um percentual sob o valor de custo e julga ser o necessário para lucrar.

Todos os benefícios que atribuem valor/qualidade ao produto deve ser incorporado ao preço.

Conclusão:

Em se tratando de formulação de preços o prazo de correção tem ser o mais imediato possível, antes que gerem prejuízos crescentes, desestabilizando o capital de giro para pagamentos de funcionários, fornecedores, impostos, empréstimos, pró-labore e diversas outras contas.

Trabalhar uma política de preços é cuidar da saúde do negócio, infelizmente, não são todos os empresários que dão atenção devida para isso, mas aqueles que cuidam com carinho de sua política de preços são muito bem sucedidos.

1 Comentário

  1. Pingback: Planejamento Estratégico de Vendas: 10 Dicas Excelentes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *