Como administrar corretamente o Capital de Giro de sua Empresa?

Capital de Giro representa o montante de recursos que uma empresa precisa ter disponível para poder pagar seus fornecedores, para realizar compras mercadorias, pagar funcionários e seus impostos. Ou seja, são os recursos financeiros necessários para que continue funcionando, até que se concretize as receitas das vendas de seus produtos e/ou serviços.

A empresa que não consegue administrar bem seu dinheiro e, por sua vez, atrasa seus pagamentos é considerada uma empresa descapitalizada.

Essa é uma condição bem preocupante, tanto para o empresário quanto para sua equipe.

Um exemplo prático que já vivenciei…

Uma vez, tive uma experiência de trabalhar em uma empresa que operava com seu fluxo de caixa sempre no vermelho.

Todos os dias eram fornecedores ligando querendo saber quando receberiam seus recursos, e esta empresa recebia 1 a 2 cartas de protestos todos os dias.

Quando recebia recurso de alguma venda, tinha que pensar qual os compromissos que iria disponibilizar aquele recurso.

Não era fácil, a condição começou a se agravar quando começaram a atrasar o pagamento de salário.

Nenhum funcionário aceitava, acabou surgindo muita desmotivação, ausências injustificadas, estresse entre os colaboradores, demissões e muitos processos trabalhistas.

A empresa tentou de muitas maneiras regularizar suas pendências, mas o valor das entradas sempre era insuficiente para quitar os totais de débitos emergenciais.

Em pouco tempo ela encerrou suas atividades, devido à má gestão de seu capital de giro.

Causas mais comuns de má Gestão do Capital de giro

má Gestão do Capital de giro

Como disse antes, quando uma empresa não consegue quitar seus compromissos nos prazos combinados, torna-se uma empresa descapitalizada.

Essa condição pode ocorrer por vários motivos, desde:

  • Não saber negociar os prazos de pagamentos com seus fornecedores, estipulando um prazo bem menor do que os prazos dos recebimentos de seus clientes;
  • Fornecer um produto ou serviço de qualidade inferior à estimativa de seus clientes. Na prática, o que acontece é elevação de seus custos, já que perde muito tempo tendo que corrigir defeitos de produção ou correção dos serviços;
  • Não saber negociar com seus fornecedores, pagando à vista, sem analisar seu caixa ou estabelecendo prazos muito pequenos;
  • Ter preços de vendas muito baixo, o que impossibilita o lucro para empresa;
  • Gastos e despesas exagerados ou sem controle, contribuindo para que a empresa não consiga pagar suas contas em dia.

Esses são apenas alguns exemplos.

No dia a dia tudo que não é planejado, mensurado e controlado dificulta muito a administração correta do capital de giro.

Voltando ao meu exemplo pessoal, a empresa em questão, não tinha a política de manter controles, ela até fazia uso de algumas planilhas e tinha software gratuito de gestão, mas não conseguiam manter rigorosamente este controle e muito menos, gerar os relatórios para analises.

Gerir é analisar!

Você não vai conseguir ter uma empresa perfeita com seus relatórios bem ajustados senão fizer a correta gestão das suas informações, e, é claro, um planejamento muito bem feito antes de operacionalizar.

A importância do Capital de Giro para uma empresa

a importância do capital de giro

Até aqui você já deve ter percebido a importância do capital de giro.

Pois é, não dá para pensar em abrir uma empresa sem antes, se certificar se terá ou não capital de giro para manter as operações até a efetiva entrada de receita.

O que geralmente ocorre nas empresas, é o empreendedor partir de suposições e não de certeza sobre o real valor necessário para manter o funcionamento de sua empresa.

Para você não cometer erros na hora de abrir a sua empresa, o mesmo caso já tenha aberto e tem dificuldades para gerenciar seus recursos, considere contratar um profissional especializado para lhe ajudar a criar um plano financeiro e que estude a viabilidade de seu projeto.

Acredite esse será um ótimo investimento inicial para você.

Mas caso não tenha interesse nesse tipo de investimento e queira fazer você mesmo todo o planejamento inicial e controle de suas operações financeiras, você tem que ter muito bem mensurado as origens dos recursos necessários.

Saber se o capital inicial (seja próprio ou de terceiros) que vai empregar na sua empresa será suficiente para manter todas as operações e quitar todas as despesas até começar a entrar o dinheiro das primeiras vendas.

Para não errar, faça um plano de negócio e principalmente, siga à risca o plano criado.

Como é o cálculo do Capital de Giro?

Como é o cálculo do Capital de Giro

Para você fazer o cálculo do Capital de Giro, é preciso identificar as contas do ativo e passivo circulante, pois são elas que possibilitarão a mensurar uma condição favorável ou não do capital de sua empresa.

ATIVO CIRCULANTE (AC): composto pelas contas do balanço patrimonial como: caixa, bancos, aplicações financeiras, contas a receber, etc

PASSIVO CIRCULANTE (PC): são as contas patrimoniais, como: fornecedores, contas a pagar, empréstimos, etc.

Dessas contas saem a fórmula do capital de giro líquido:

CGL = AC – PC

Uma organização pode apresentar o CGL tanto positivo quanto negativo.

CGL é a sigla de capital de giro líquido, que nada mais é do que a diferença entre o ativo circulante e o passivo circulante.

A empresa apresenta CGL positivo quando seu ativo AC é superior ao PC. O que indica que ela possui mais dinheiro para pagar suas dívidas no curto prazo. Mesmo pagando todas suas obrigações certamente, vai sobrar dinheiro.

Já o contrário ocorre quando o CGL é negativo, demonstrando que a empresa não dispõe de dinheiro suficiente para honrar suas dívidas no curto prazo. Seu PC é superior ao AC.

Observe abaixo, um exemplo prático:

A Empresa Espo Calçados Ltda, apresentou os seguintes dados em seu Balanço.

exemplo prático cálculo do capital de giro

 

Pela fórmula temos: CGL = AC – PC

CGL = 120.000,00 – 22.000,00 = 98.000,00

A empresa Espo Calçados Ltda está em uma condição bastante favorável, pois apresenta um CGL positivo.

Se pagar todas as suas contas, ainda está sobra R$98.000, 00 para quitação de novas contas. Entretanto, ela precisa vender seus estoques para garantir uma ótima gestão em seu capital de giro.

Como administrar corretamente o Capital de Giro de sua empresa

 

Como administrar corretamente o Capital de Giro de sua Empresa

Para administrar corretamente seu capital de giro é necessário saber controlar os saldos do fluxo de caixa e identificar se os recursos serão suficientes para quitar todas as dívidas no prazo estabelecido.

Planilha de Fluxo de Caixa

Se sobrar dinheiro é importante saber no que irá investir ou qual a prioridade deverá ser resolvida.

Se faltar dinheiro deverá buscar uma solução viável para resolver o problema, antes que se agrave.

Fazer uso de sistemas gerenciais para controlar todas as entradas e saídas é fundamental.

É inconcebível é uma empresa sem sistemas gerenciais no meio de tanta tecnologia que vivemos!

Caso você necessite de um sistema confiável, lhe recomendo que conheça o Egestor.

Porém além de utilizar um software é preciso entender a situação econômica atual da sua empresa.

Fazer um correto controle de seu fluxo de caixa.

Saber renegociar com seus fornecedores e clientes, e ter um prazo médio de pagamentos e recebimentos adequados à realidade de operacionalização de seu negócio.

É importante, também reduzir custos e despesas desnecessários; manter seu fluxo de caixa atualizado; entender e reconhecer todos os recursos necessários

Ter um Capital de Giro bem administrado é um sinônimo de empresa sólida, rentável, de boa gestão e sustentável.

Se gostou, compartilhe!

Se inscreva no nosso site e receba nossas atualizações!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *