Como Demitir um Funcionário sem Gerar Ressentimentos e Desmotivação na sua Equipe?

Demitir um funcionário é uma decisão que precisa ser bem pensada, principalmente, quando é um membro muito benquisto e influente por muitos da equipe.

E nem sempre, sua equipe ou funcionário preveem que acontecerá um desligamento em breve.

Serem pegos de surpresa, pode causar desmotivação, afetando também o clima organizacional de sua empresa.

Não preparar ou explicar a sua equipe, de como será a continuidade após a despedida de seu colega, pode também lhe trazer bastante problemas no futuro.

É sobre isso que iremos tratar neste artigo.

Como demitir um funcionário sem gerar ressentimentos e desmotivação em sua equipe?

Demitir um funcionário sempre foi e será uma situação desconfortável e difícil.

A menos que, este haja de maneira incorreta e que mereça uma justa causa, do contrário, nenhum bom líder ou gestor contrata na expectativa de ter que demitir algum dia.

Pois um funcionário demitido, na essência é o reflexo de falhas ocorridas durante processo de gestão e relacionamento.

Também pode significar que algum ponto da política organizacional praticada mostrou-se ineficiente.

Ou que, ocorreu algum erro no processo de recrutamento e seleção, como por exemplo: ausência de treinamentos adequados de acordo com o perfil do profissional escolhido.

Além disso, lidar com o fator emocional é um grande desafio.

Muitas vezes, o relacionamento ultrapassa as barreiras profissionais, coexistindo uma relação de amizade e carinho entre chefia e funcionário.

Algo que torna a demissão um processo mais árduo ainda.

Entretanto, é preciso deixar questões pessoais de lado e agir de acordo com a política organizacional.

Com ética e profissionalismo.

Fazer com que sua equipe entenda que tudo faz parte de um ciclo de crescimento, comprova o quanto você e a empresa está contribuindo para o amadurecimento profissional de todos.

Considero este, um grande desafio do de todo líder.

Como separar a pessoalidade do profissionalismo?

É preciso muito amadurecimento profissional para reconhecer que algo falhou e que precisa ser reparado.

E que infelizmente, a solução às vezes, precisa ser o desligamento do colaborador.

Mas o que fazer, quando o profissional que será demitido é alguém que possui admiração, respeito e ótimo relacionamento com o demais da sua equipe?

Calma!

Já vou responder essa pergunta.

Mas antes é preciso explicar as etapas a serem seguidas durante o processo de desligamento

Você precisa ter em mente que, se a situação é difícil para você, para o funcionário é maior ainda.

Isso o ajudará a conduzir a demissão com profissionalismo, respeito e por que não dizer, com gratidão.

Pois cada profissional que passa por sua empresa leva e deixa uma bagagem de experiências e aprendizados.

Saber reconhecer cada erro e cada acerto o ajudará a conduzir sua empresa e seus colaboradores para o caminho do crescimento.

Quando a demissão se torna necessária?

O segredo para demitir um funcionário com o mínimo de sofrimento possível está na agilidade do processo.

Se você decidiu, então demita logo!

Já escrevi aqui no blog o artigo: 7 Dicas para Contratação de um novo Funcionário .

Nele destaco, que existem empresas que adiam a tomada de decisão, mesmo sabendo que não haverá mais mudança de atitude por parte do profissional.

Isso é uma atitude muito arriscada, pois prejudica a qualidade do trabalho desenvolvido pela empresa e sua reputação tanto externa quanto interna.

Pior ainda, é quando está clara a desmotivação e falta de vontade do funcionário em continuar trabalhando para a empresa.

Podendo afetar também o desempenho dos demais da equipe e enfraquecer a credibilidade da liderança.

Manter no quadro de pessoal um funcionário que não está mais alinhado à estratégia e, que demonstra que não está mais afim de continuar trabalhando para você, é sem dúvida um grave erro, que pode custar muito caro mais tarde, pense nisso!

Minha experiência

Uma coisa que percebi, nas pequenas empresas em que atuei, é que existe uma crença predominante por parte de algumas pessoas que desconhecem seus direitos legais, mas que acreditam que pedindo demissão serão prejudicadas – “que perderão seus direitos” -, existe a crença que o empresário na verdade ‘é um vilão’ que só deseja explorar seus funcionários e enriquecer.

Quando decidem que não querem permanecer na empresa, fazem o possível para serem desligados.

Fazendo “corpo mole”, desrespeitando normas, regras, colegas e superiores, enfim, disseminando um veneno que acaba contaminando o clima organizacional.

Negam-se a pedir demissão pois não querem perder direitos trabalhistas e principalmente, o seguro desemprego.

Leia mais: Não aguenta mais o Emprego: Pedir demissão ou fazer algo para ser demitido? Entendas as diferenças

Agem sem nenhuma ética ou respeito com a empresa.

Se esquecem que existe um contrato de trabalho firmado e regido por lei, que ambas as partes devem cumprir, tendo a liberdade de encerrar a qualquer momento, se caso assim, quiserem.

Sempre pensei o seguinte: O mercado de trabalho está aberto para quem quer nele operar.

E mesmo em tempos de crise, para o bom profissional, nunca faltarão oportunidades.

Mas com pessoas assim, infelizmente, o ideal é não perder tempo e demitir de uma vez, para resguardar sua empresa de possíveis problemas no futuro.

Quem deve fazer a demissão?

Toda demissão deve ser feita pelo gestor direto do funcionário.

Se na sua empresa tiver um responsável pelo RH, considere ter a presença dele durante o comunicado.

Isso serve para se prevenir e ter uma testemunha é importante, no caso de haver algum descontrole emocional ou discussão que pode ser usado contra sua empresa em possíveis processos trabalhistas.

Acho importante frisar, que demitir faz parte do processo de gestão.

Mas, é um recurso utilizado após terem esgotados todas as chances que a empresa deixa disponível para que o colaborador se empenhe em melhorar.

E para que isso ocorra, antes a empresa precisa agir corretamente.

  • Dando todo o suporte necessário para que o novo colaborador seja bem preparado para assumir com eficiência sua função.
  • Realizando avaliações de desempenho e reuniões de feedbacks, apontando o que deve ser melhorado na sua performance ou em seus resultados.
  • A liderança deve assumir o papel verdadeiro de líder, portanto inspirar e motivar os profissionais a serem mais capacitados e engajados possível com sua missão.

Uma demissão deve ocorrer de forma natural.

Se isso não acontece na sua empresa, o ideal é você verificar as razões e tentar ajustá-las.

Veja abaixo, algumas dicas que preparei para você analisar, verificar e aplicar na próxima vez que for desligar alguém de seu time.

Como Dispensar um Funcionário: Etapas Fundamentais

Planejamento

Não se deve efetuar uma demissão sem antes estar muito bem preparado.

Faça um planejamento e um pequeno checklist do que deve ser apresentado durante o comunicado.

Mantenha a calma e haja friamente, mas humanamente.

Você deve deixar claro, que não está demitindo por questões pessoais e sim devido a incompatibilidade entre os resultados esperados pela empresa e a postura que o funcionário tem mantido em determinando tempo.

Seja breve nas explicações

Não se aprofunde demais nas explicações, isso só vai gerar mais ansiedade no funcionário. O ideal é apenas dizer: “Fulano de tal, te chamamos aqui, para te comunicar que devido a tal motivo, decidimos que você não irá mais continuar trabalhando nesta empresa.”

Dificilmente, ele vai ser surpreendido, pois na maioria dos casos, o funcionário já vem com o pressentimento do que irá ocorrer quando chamado a uma reunião sozinho.

Mantenha um tom cordial, mas seguro e decidido.

Jamais mostre insegurança, sentimento de dúvida ou sinta pena do funcionário.

Mostre que a decisão é a melhor para as duas partes.

Você pode agradecer pelo dedicação dada à empresa, se achar que ele mereceu, e dar recomendações se assim quiser.

Mantenha a calma

Pode ser que o funcionário não consiga absorver bem as informações, devido ao estresse da situação para ele.

Mas tenha paciência e explique tudo de novo, caso ele perguntar.

Ao final, pergunte se ele tem alguma dúvida em relação a alguma questão.

Cuide da segurança dos dados

Planeje tudo para que enquanto estiver com o funcionário em reunião, a sua equipe de TI faça backup de todos os dados do computador do funcionário.

Oriente para que senhas sejam alteradas.

Sei que pode parecer desconfiança demais, mas lembre-se, nunca se sabe as reações que as pessoas terão ao passar por uma situação de demissão.

Excesso de controle não fará nenhum mal desde que seja feito, discretamente.

É importante que os demais colaboradores não percebam, para que não tenham o sentimento de que a empresa não confia neles.

O mesmo vale para o funcionário demitido. Não o deixe perceber que houve este cuidado com os dados.

Convoque uma reunião com a equipe

O que mais eu vejo nas empresas após uma reunião é que ela acontece no final do dia e ponto.

Todos vão para sua casa, voltando no dia seguinte surpresos, algumas vezes amedrontados, insatisfeitos ou preocupados com a continuidade da empresa ou com sua continuidade dentro da empresa.

Por isso para não haver problemas futuros ou desmotivação na sua equipe, convoque uma reunião para explicar a necessidade da mudança e demissão do colega.

Deixe claro a importância de todos para empresa e agradeça o empenho de cada um.

Mas sem deixar de destacar que a empresa espera a colaboração de todos e que algumas vezes é preciso fazer cortes para o bem geral de toda a equipe.

Acredito que trazer a equipe para próximo de si seja o grande segredo para continuar com um bom relacionamento entre todos.

Dispensar um funcionário não é uma tarefa que precisa ser traumatizante, basta fazê-la da maneira correta.

Conclusão de como demitir um funcionário sem gerar ressentimentos e desmotivação em sua equipe

O segredo para demitir um funcionário respeitado e benquisto por sua equipe está na forma de como você vai agir durante as etapas pré e pós demissão.

A melhor maneira é agir sempre ética, transparência e o respeito. Deixando claro os objetivos da empresa e o compromisso que todos devem assumir.

Somente assim, todos entenderão o papel de cada um no processo organizacional e, diante de situações de demissão compreenderão que decisões administrativas são muitas vezes dolorosas, mas que no longo prazo tendem a ser eficientes para todos.

E você, como faz a gestão de desligamentos na sua empresa?

Deixe nos comentários ou sua dúvida e opinião.

E se inscreva em nosso site para não perder nenhuma dica como esta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *