Como montar um E-commerce?

O e-commerce cresce a cada ano e segundo projeções, este ano é esperado um crescimento de 15 %.

Embora, muitas pessoas ainda sintam-se inseguras em fazer compras pela internet, o mercado segue crescendo em pleno vapor.

Muitas empresas de varejo físico estão migrando para o mundo virtual, o que colabora para o crescimento do setor e para o aumento da concorrência.

Isso explica o motivo pelo qual montar uma empresa de comércio eletrônico vem sendo o desejo de muitas pessoas que sonham em ter seu próprio negócio.

Mas embora seja, uma oportunidade com ótimas perspectivas, é importante frisar que não é tão fácil quanto parece criar um e-commerce.

Você vai precisar de muita dedicação para entender a lógica do mercado, terá que se esforçar para aprender como se mergulha bem nesse mar de oportunidades do meio virtual.

Os primeiros passos para se começar um E-commerce

Se você está pensando em criar sua própria loja virtual, a principal dica que posso te dar é: se programe para estudar bastante o mercado.

Por que digo isso?

Simples, o fato de você desejar ter uma empresa ou ser seu próprio patrão não é suficiente para começar um projeto de ecommerce.

Então, a primeira coisa que você deve fazer é se autoavaliar.

Analise suas qualidades e tente responder para si mesmo, estas perguntas: você é organizado, disciplinado e gosta de se arriscar?

Como você age diante com as dificuldades e situações conflitosas da sua vida?

É importante, você enxergar e reconhecer suas qualidades e traços de sua personalidade que precisa melhorar.

Fazendo isso, você terá mais certeza de que empreender é para você.

Porque para ser empreendedor é preciso coragem, autocontrole das emoções, equilíbrio e alto nível resiliência para suportar as adversidades que todo projeto inicial requer.

Reconhecendo tudo isso, o passo seguinte é da pesquisa de mercado.

Estude o máximo que puder sobre a legislação do comércio eletrônico e analise a forma de como operam as grandes empresas.

É importante, que você tenha em mente o produto o qual irá trabalhar.

Saber se há espaço neste mercado e, principalmente, como funciona a dinâmica para comercializar este produto.

Além de investir na parte burocrática de constituição da sua empresa, você vai ter que investir em tecnologia e marketing para atrair o público interessado em seu produto.

Leia também: Vantagens e Desvantagens de criar um E-commerce

Como abrir uma empresa de E-commerce?

Para abrir um e-commerce, assim como toda empresa, requer muita atenção à parte burocrática.

Mesmo sendo Microempreendedor Individual (Mei), você terá que ir à Prefeitura de seu Município e solicitar o Alvará definitivo de funcionamento. Tome cuidado com prazo, após o registro se tem até 180 dias para fazer esta solicitação.

Caso você não opte pela categoria Mei, precisará contratar um profissional da contabilidade para ajudá-lo na parte burocrática da constituição de seu comércio eletrônico.

Fique atento aos impostos, minha sugestão é que trabalhe juntamente com seu contador para elaborar um Planejamento Tributário.

Isso o ajudará a definir qual o enquadramento tributário que sua empresa pode ser inserida, que dependerá de seu faturamento.

Através de um correto Planejamento tributário você garante que sua empresa pague menos impostos, o que contribui para direcionar investimentos em outras áreas, garantindo assim, o crescimento do negócio.

O que é necessário para montar um E-commerce

Passado pela parte burocrática de constituição legal da sua empresa de e-commerce, é chegada a hora de se preocupar com a parte operacional.

Partindo do pressuposto de que você já fez o planejamento estratégico dentro de seu plano de negócios, agora é hora de se preocupar a operacionalização do negócio: como por exemplo, o tipo de plataforma que vai gerenciar seu e-commerce, com os meios de pagamentos, com sistemas de segurança, logística, com sistema ERP, etc.

Tipos plataformas

São através das plataformas de e-commerce que sua loja virtual toma vida.

Por meio delas, você vai cadastrar produtos, incluir as formas de pagamentos e fazer todo gerenciamento de estoque, das compras e das vendas; e poderá analisar, por meios de relatórios toda performance de sua loja virtual.

Existem 3 tipos de plataformas de gerenciamento de e-commerce, são elas:

Open Source: são sistemas de códigos abertos disponibilizados gratuitamente para download.

Saas: Também conhecidas como lojas alugadas. São sistemas que outras empresas ofertam com contrapartida de um pagamento mensal ou taxas sobre a comercialização.

Exclusivas: São sistemas personalizados, criado sob determinada demanda ou necessidade específica de uma empresa. Por ser personalizado é mais caro o investimento.

A opção mais escolhida pelos empreendedores tem sido a SaaS, seu armazenamento é em nuvem e para contratar tem que fazer o pagamento aquisição e de mensalidade.

Outra vantagem é que na Saas você não precisa se preocupar com a hospedagem de sua loja. Isso fica por conta do fornecedor, que oferece dentro do contrato de serviço.

As formas de pagamento

Você vai ter que entender o perfil de seu público-alvo antes de estabelecer as formas de pagamentos mais utilizadas.

O ideal é oferecer todas as formas de pagamentos. Desde o boleto bancário, transferências e a contratação de empresas integradoras.

O importante é ter um sistema que guarde em sigilo e segurança os dados se seus compradores.

Logística

Dar atenção especial à logística é importante e pode fazer diferença na satisfação do cliente e, consequentemente em sua fidelização.

Tentar cumprir, se possível, com antecedência, os prazos de entrega, cuidar para que as embalagens realmente protejam os produtos, além de cuidar da integridade da nota fiscal, faz diferença e os clientes percebem o capricho e atenção nesses detalhes.

Marketing

Por fim, você tem que dedicar-se ao marketing, especialmente ao digital. Lembre-se, você está entrando em um mercado cada vez mais competitivo. É fundamental, investir em conteúdo educativo para se adequar a este novo modelo de mercado e, consequentemente, atrair mais clientes.

Hoje, as pessoas pesquisam muito antes de comprar. Então o ideal é fornecer materiais que informem. Dessa maneira, o lead vai se sentir seguro de que sua informação é mais completa e que seu produto é o mais indicado para ele. Por fim, irá finalizar a compra.

Dicas finais

Embora seu negócio seja totalmente virtual, você precisa utilizar ferramentas e controles igualmente a uma empresa física.

Não dá para se perder.        

A atenção à análise dos relatórios é o fator chave para entender a saúde de sua empresa, não descuide disso!

Separe uma parte do resultado e faça investimentos em sistemas de gerenciamento mais eficazes e amplie seu negócio.

Se você gostou, compartilhe!
GestãoClick - Sistema ERP Online

Elisangela Oliveira

Elisângela Oliveira tem formação superior em contabilidade, mas atua como blogueira e escritora. Se dedica a estudar muito sobre empreendedorismo, gestão e marketing digital e repassa seus conhecimentos pela internet desde 2014. Seus principais trabalhos estão nos sites Atitude e Negócios e Atine Empreenda.

Website: https://atitudeenegocios.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *