O estresse no trabalho: como identificar e decidir que é a hora de buscar a ajuda de um especialista

O estresse no trabalho: como identificar e decidir que é a hora de buscar a ajuda de um especialista

A Organização Mundial de Saúde (OMS), revelou que cerca de 90% da população mundial enfrenta problemas relacionados a carga de estresse.

No Brasil, pesquisas apontam que o estresse atinge 70% da população, e desses, cerca de 30% estão relacionadas com sobrecargas na atividade profissional.

Diante desses dados alarmantes, fizemos uma entrevista com a Psicóloga Rúbia Schneider, que nos forneceu informações muito esclarecedoras a respeito dos sintomas do estresse, e passou algumas dicas para ajudá-lo(a) a lidar melhor com situações conflitantes do dia a dia.

Entrevista: O estresse no trabalho, como reconhecê-lo e administra-lo?

#1.Estresses no dia a dia de trabalho, pode afetar outras áreas da vida do profissional? Até que ponto?

O estresse pode ser entendido como um acúmulo continuado de reações ansiosas que se não controlado ou corrigido, pode levar a um esgotamento das capacidades adaptativas do indivíduo. Ele vai minando os aspectos biopsicossociais do profissional.

O estresse em si, não constitui uma doença. Na verdade, o estresse é um causador de doenças.

A frequência, intensidade e o modo como o indivíduo lida com os estressores, determinam a gravidade do quadro.

Um profissional estressado pode ter problemas de relacionamento interpessoal devido a diminuição da concentração e irritabilidade, desinteresse devido ao cansaço e desanimo, incluindo o aspecto sexual na vida do indivíduo.

É importante salientar que o autocuidado fica prejudicado e o profissional fica à mercê dos hormônios cortisol e adrenalina lançados na corrente sanguínea a cada situação estressora.

A pressão externa das demandas de trabalho aliadas a pressão interna do indivíduo impede que haja a reflexão sobre o próprio estado físico, mental e emocional.

# 2.Quais são os principais sintomas de um profissional sobrecarregado no trabalho?

  • Alterações no sono – o indivíduo dorme demais. O corpo sente que precisa de mais horas de sono para se recarregar. A dificuldade para dormir também pode estar relacionada as preocupações, pensamentos acelerados, diminuindo o tempo de sono e/ou a sua qualidade.
  • Problemas no sistema imunológico – apresenta com frequência problemas gastrointestinais, gripes ou resfriados e infecções como a urinaria, herpes, tersol, entre outros.
  • Dores aleatórias – dores musculares, mandibulares, de cabeça, na coluna. O corpo sinaliza que a rotina de trabalho está sobrecarregada.
  • Problemas de pele – acnes, coceiras, envelhecimento precoce
  • Baixa da libido – redução na produção de espermas, aumento de cólicas e diminuição do interesse sexual de ambos os sexos.
  • Insatisfação interna – sensação de que precisa fazer mais, melhor e que não há tempo suficiente para a realização de todas as tarefas.
  • Alterações nos hábitos alimentares – prioriza as atividades de trabalho e deixa de fazer pausas para a alimentação e hidratação.

# 3.Como enfrentar conflitos internos causados pela sobrecarga de trabalho?

A sobrecarga no ambiente de trabalho gera insatisfações, diminuição da produtividade, da criatividade, da iniciativa e da capacidade de resolver problemas. Além disso, o profissional cultiva sentimento de impotência frente as demandas, a desmotivação aparece, há uma queda na autoconfiança e mesmo rodeado de colegas de trabalho, surge a sensação de solidão e de que nada nem ninguém pode ajudar.

O primeiro passo para o enfrentamento dos conflitos internos é identificar os pontos que causam o desconforto.

Conversar com colegas e chefia para reorganizar o fluxo de trabalho, na tentativa de diminuir a sobrecarga.  

Um investimento no autoconhecimento proporciona o desenvolvimento de novas habilidades e a ampliação de recursos internos para a resolução de problemas.

Entretanto, nem sempre o trabalho é o causador principal do estresse, os conflitos internos advêm da forma como cada um percebe, define e interpreta as suas relações no trabalho e com o trabalho.

 

# 4.Quais os sintomas evidentes de um profissional/empreendedor que indica a necessidade de buscar ajuda profissional?

O indivíduo estressado desenvolve uma série de sintomas, porém, dificilmente terá a consciência sobre o que está acontecendo consigo mesmo pois quando o estresse se instala o indivíduo não tem discernimento para avaliar a intensidade das suas próprias sensações.

Os sintomas afetam as áreas física, emocional, comportamental e cognitivo.

  • Área Física – arritmias cardíacas, hipertensão arterial, aperto ou dor no peito, dor de cabeça, dor na nuca, dor de estomago, azia e/ou náusea, respiração rápida e/ou falta de ar, sudorese e/ou mãos frias, tonturas e/ou tremores, formigamentos e/ou boca seca, mandíbula contraída, alergias, problemas de pele (coceiras, caspa, acne, psoríase), gripes ou resfriados frequentes, aparecimento de doenças autoimunes, alterações de peso, zumbido no ouvido e/ou labirintite e desempenho sexual diminuído.
  • Área Emocional – alterações no humor, irritabilidade, crises de choro, cansaço ou fadiga, medos exagerados, vontade de sair correndo, incapacidade de relaxar, agitação psicomotora, insatisfação, pode surgir quadro de depressão e aumento da ansiedade.
  • Área Comportamental – comer e/ou dormir de mais, ou de menos, roer as unhas, pernas inquietas, tiques motores (piscar os olhos, tiques faciais, movimentos descontrolados na cabeça, mãos e punho), auto escoriações (coçar ou espremer exageradamente a pele), arrancar cabelos ou pelos, morder-se (lábios, língua, dedos),  negligenciar ou procrastinar as tarefas, aumento do uso de cigarro, álcool e/ou outras drogas.
  • Área Cognitiva – desatenção, diminuição da capacidade de concentração, problemas de memória, pensamentos acelerados, visão negativa, preocupação constante, ruminação de ideias ruins e aumento da ansiedade.

Buscar uma ajuda profissional para compreender e aliviar os sintomas é fundamental para uma boa qualidade de vida.

Fique atento. Nenhum CNPJ vale a sua saúde física e mental!

# 5.Que dicas você daria para aliviar o estresse no dia a dia do trabalho?

É importante identificar suas verdadeiras fontes de estresse, olhar de perto para seus hábitos, sua forma de agir e suas desculpas.

Às vezes ignoramos nossos sentimentos, pensamentos ou comportamentos que contribuem para a manutenção do estresse. Por exemplo: você pode estar sempre preocupado com os prazos de entrega de suas tarefas, mas não reconhecer que é sua procrastinação que leva à sobrecarga e estresse. Até você identificar e aceitar sua própria responsabilidade pela situação, o estresse permanecerá fora do controle.

Também é importante estabelecer prioridades.

  1. Pequenas pausas ao longo do dia são importantes para relaxar e tentar uma conexão consigo mesmo, pode ajudar a sentir-se mais calmo, energizado e menos distraído. Reserve um tempo para cuidar de si (beber água, ir ao banheiro, fazer o intervalo de almoço, conversar com colegas).
  2. Cultivar bons hábitos aumenta sua resistência ao estresse: atividade física pelo menos 3 vezes na semana, refeições nutritivas e equilibradas, dormir o suficiente para se sentir descansado (a recomendação é de 8 horas de sono diárias). Observamos que cada vez mais as pessoas dormem menos. O celular é um dos ladrões mais perigosos do nosso sono.
  3. Manter o bom humor é um poderoso antidoto para o estresse, a risada ajuda a aliviar a tensão física e libera endorfinas que fortalecem o sistema imunológico e melhora a sensação de bem-estar. Isso inclui aprender a rir de si mesmo.
  4. Procure cercar-se de pessoas positivas no ambiente de trabalho e na sua vida pessoal.
  5. Ter com quem contar, desabafar e sentir-se apoiado ajuda bastante.
  6. Não tente controlar o incontrolável, o comportamento dos outros foge do seu controle. Em vez de reclamar ou tentar mudar os outros, foque naquilo que você pode controlar, que é a maneira que você escolhe para reagir diante das situações.
  7. Meditar – existem vários aplicativos de meditação que podem ajudar no alívio do estresse.
  8. Estabelecer limites para que o trabalho não se infiltre na sua vida pessoal com mensagens, e-mails e verificação de notificações a todo o instante. Se possível, crie uma regra para si mesmo, de não olhar o e-mail profissional a partir do horário de saída do trabalho, até retornar no dia seguinte, ou não atender ligações nem mensagens durante o jantar ou momentos de família.
  9. Uma simples técnica de respiração ajuda a relaxar e combater sintomas de estresse e ansiedade: respirar profundo e lentamente, fechar, os olhos se puder. Inspirar 5 segundos, segurar a respiração e expirar pelo nariz contando até 10. Repetir 5 ou mais vezes este processo.

“O que posso fazer hoje?”, esta simples pergunta diminui a ativação do centro de ansiedade do cérebro e aumenta a atividade que concentra os pensamentos que levam à ação.

A Psicológa Rúbia Schneider atende no Instituto de Psicoterapia, que fica localizado  Rua Florêncio Ygartua, 412 – Bairro Moinhos de Vento- Porto Alegre.

Se você sente que precisa de ajuda, não hesite, consultar um profissional especializado!

Tags: | |

Baixe Gratuitamente o E-book Guia da Transformação Vencedora

Baixe Gratuitamente o E-book Guia da Transformação Vencedora

18 Atitudes Para Alcançar Qualquer Objetivo

Não enviamos spam!

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.