fbpx

O que é Ponto de Equilíbrio?

O que é Ponto de Equilíbrio
7 minutos para ler

 

O que é ponto de equilíbrio, por definição simples, é o ponto em que o faturamento ultrapassa os custos e despesas em uma empresa.

Mas não é tão simples, pois temos três tipos de ponto de equilíbrio.

  • PONTO DE EQUILÍBRIO CONTÁBIL (PEC)
  • PONTO DE EQUILÍBRIO FINANCEIRO (PEF)
  • PONTO DE EQUILÍBRIO ECONÔMICO (PEE)

Esses três tipos fornecem o mesmo dado, que é o ponto de equilíbrio, mas de formas diferentes, pois cada um tem uma aplicação.

O mais usado é o contábil, pois fornece um dado geral da saúde da empresa, de forma rápida e prática.

Os demais são usados para obter dados mais específicos, para uma análise mais detalhada do faturamento.

 

Definição de cada um dos tipos De Ponto de Equilíbrio

 

  • O Ponto de Equilíbrio Contábil (PEC) considera todos os custos e despesas da empresa, desembolsáveis ou não, como a depreciação dos bens.

PEC =  CUSTOS E DESPESAS

        MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO

 

  • O Ponto de Equilíbrio Financeiro (PEF) considera os mesmos custos e despesas do contábil, com exceção dos não desembolsáveis, como o da depreciação dos bens.

PEF =   CUSTOS E DESPESAS DESEMBOLSÁVEIS

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO

 

  • O Ponto de Equilíbrio Econômico (PEE) considera os mesmos custos e despesas do contábil, além disso, é acrescentado ao cálculo o valor desejado de retorno de investimento.

PEE =   CUSTOS E DESPESAS +_LUCRO MÍNIMO

MARGEM DE CONTRIBUIÇÃO

 

 

O PE é uma ferramenta de grande importância para todos os tipos e tamanhos de empresas, e ele deve ser analisado todos os meses.

grafico ponto de equilibrio

Não só no mês cheio, mas também durante o mês, a cada semana por exemplo.

Fazendo isso a empresa pode identificar uma diminuição na relação despesas versus faturamento e tomar alguma ação alavancar suas vendas.

O PEC é calculado considerando todas as despesas fixas e variáveis, como: energia, água, depreciações, aluguel etc.

E todos os custos fixos e variáveis, como: funcionários, matéria prima, custo de operação etc.

Para um melhor entendimento vamos conceituar o que são custos/despesas fixos e variáveis.

  • Custo/despesa fixo: É todo custo que não varia em função da quantidade produzida/vendida, por exemplo: o aluguel terá o mesmo valor, mesmo que a produção ou venda seja 0.
  • Custos/Despesas variáveis: São os custos que veriam de acordo com a produção/vendas, por exemplo: insumos e comissões de venda.
  • Margem de contribuição: É o valor correspondente a subtração do custo total sobre o valor final de venda, por exemplo: Valor final R$ 50,00 Custo total R$ 30,00, logo sua margem de contribuição é R$ 20,00

Cálculo do Ponto de Equilíbrio Contábil

 

Com esses conceitos já se consegue definir os custos e despesas de sua empresa, e com esses dados podemos fazer o cálculo do PEC.

Para melhor entendimento vamos ao exemplo:

Uma empresa tem um custo total de R$ 10.000,00 e vende um produto a R$ 50,00, sabendo que o custo de produção desse item é de R$ 30,00, vamos calcular a quantidade em unidade e em valor monetário para que se atinja o ponto de equilíbrio.

A fórmula é:

 

 PEC = CF + CV       PEC =10000  PEC = 500 unidades ou R$ 25.000,00 (500 x R$ 50) 
                 MC                    20     

   

PEC – Ponto de Equilíbrio Contábil

CF – Custos fixos

CV – Custos variáveis

MC – margem de contribuição

 

Nesse exemplo vemos que é preciso vender 500 unidades do produto para que o faturamento e os custos se igualem, isto é, a empresa não dará prejuízo, mas também não terá lucro.

Esse foi o exemplo de um produto, isso deve ser feito com todos os itens vendidos ou fabricados pela empresa.

Para comprovar o cálculo, vamos simular a venda de 500 unidades do produto.

Vendendo as 500 unidades o faturamento é de R$ 25000,00.

Subtraindo os R$ 10000 de custo total e R$ 15000 (500 x R$ 30,00) que foi o custo para produzir os produtos.

Chegamos aos seguintes números.               

         

   R$ 25000,00
– R$ 10000,00
R$ 15000,00
          R$ 0,00

                                                      

Com isso confirmamos que o ponto de equilíbrio foi atingido, pois não gerou prejuízo, isto significa que, a partir do 501º produto vendido a empresa já dará lucro.

 

Cálculo do Ponto de Equilíbrio Financeiro

 

Nesse modo de calcular do PE, não é considerado os custos não desembolsáveis, ou seja, considera-se apenas o que foi gasto no período analisado, deixando de fora as depreciações.

Tomando como base o exemplo acima fica assim:

Uma empresa tem um custo total de R$ 10.000,00, sendo que R$ 1000,00 são custos com depreciação e vende um produto a R$ 50,00, sabendo que o custo de produção desse item é de R$ 30,00, vamos calcular a quantidade em unidade e em valor monetário para que se atinja o ponto de equilíbrio

 

 A fórmula é: PEF = CF + CV – DP     PEF = 9000       PEF = 450 unidades ou R$ 22.500,00

                                          MC                        20                                             (450 X R$ 50) 

 

PEF – Ponto de Equilíbrio Financeiro

CF – Custos fixos

CV – Custos variáveis

MC – margem de contribuição

DP – Depreciação

 

Nesse exemplo, vemos que é preciso vender 450 unidades do produto para que o faturamento e os custos sem as depreciações se igualem.

Esse foi o exemplo de um produto, isso deve ser feito com todos os itens vendidos ou fabricados pela empresa.

Para comprovar o cálculo, vamos simular a venda de 450 unidades do produto.

Vendendo as 450 unidades o faturamento é de R$ 22.500,00

Subtraindo os R$ 9000 de custo total e R$ 13.500 (450 x R$ 30,00) que foi o custo para produzir os produtos.

Chegamos aos seguintes números.                                                                                                                                                                         

    R$ 22.500,00 
   – R$ 9.000,00 
 – R$ 13.500,00 
           R$ 0,00

                                                                                                                                                                                                                                             

 

Com isso confirmamos que o ponto de equilíbrio foi atingido, pois não gerou prejuízo, isto significa que, a partir do 451º produto vendido a empresa já dará lucro.

 

Cálculo do Ponto de Equilíbrio Econômico

 

Nesse modo de calcular do PE, é considerado os mesmos custos do PEC, mais um faturamento mínimo, ou seja, além de cobrir os custos, deseja-se obter lucro

Tomando como base os exemplos acima fica assim:

Uma empresa tem um custo total de R$ 10.000,00, e seus investidores querem um lucro mínimo de R$ 1000,00 e vende um produto a R$ 50,00, sabendo que o custo de produção desse item é de R$ 30,00, vamos calcular a quantidade em unidade e em valor monetário para que se atinja o ponto de equilíbrio

 

 A fórmula é: PEE = CF + CV + LM     PEE = 11.000       PEE = 550 unidades ou R$ 27.500,00

                                          MC                             20                                                   (550 X R$ 50) 

 

  • PEE – Ponto de Equilíbrio Econômico
  • CF – Custos fixos
  • CV – Custos variáveis
  • MC – margem de contribuição
  • LM – Lucro mínimo

 

Nesse exemplo vemos que é preciso vender 550 unidades do produto para que o faturamento atinja o valor de lucro desejado, isto é, além de não ter prejuízo, a empresa garante o lucro.

Esse foi o exemplo de um produto, isso deve ser feito com todos os itens vendidos ou fabricados pela empresa.

Para comprovar o cálculo, vamos simular a venda de 550 unidades do produto.

Vendendo as 550 unidades o faturamento é de R$ 27.500,00

Subtraindo os R$ 10.000,00 de custo total e R$ 16.500,00 (550x R$30,00) que foi o custo para produzir os produtos.

Chegamos aos seguintes números.             

   R$ 22.500,00 
  -R$10.000,00 
 -R$ 16.500,00
    R$ 1.000,00

   

Com isso confirmamos que o ponto de equilíbrio foi atingido, pois além de cobrir os custos, sobrou os R$ 1.00,00 de lucro pré-definido.

 

O cálculo do ponto de equilíbrio é de extrema importância para a saúde da empresa e deve ser analisado com frequência, lembrando que para ter um número preciso é necessário tem os custos muito bem analisados.

Leia Também:

Financiamento para Abrir uma Empresa pode ser uma Boa Opção?

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Compartilhe!

Você também pode gostar

Deixe um comentário

shares