Dia da Mulher: Os desafios e suas conquistas

 

Atualmente, tem se falado bastante a respeito da mulher.

No Brasil, diversos movimentos têm levantado temas sobre a igualdade de direito sociais, econômicos, empoderamento, enfim, sobre a liberdade de escolha da mulher sob todos os aspectos que a envolvem dentro da sociedade. Frases como: “meu corpo minhas regras” se tornaram bandeiras pelos que brigam pela liberdade e conquistas femininas. Tanto que há uma grande disputa entre aqueles que defendem a legalização do aborto versus os que defendem o direito à vida desde o momento da concepção.

No noticiário, lemos e ouvimos muito sobre o feminicídio (espécie de crime motivado pelo fato de ser mulher). Segundo uma pesquisa, do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, realizada pelo Instituto Datafolha e publicada no site da Exame: uma em cada quatro mulheres sofreu algum tipo de violência em 2018.

Isso comprova que a mulher ainda precisa de proteção do Estado, e nossa sociedade, precisa com urgência, de políticas educativas que previnam a violência no tocante geral. E, para os casos existentes, que a justiça seja feita de acordo com as espécies de crimes cometidos, independentemente, que seja contra mulher ou não.

Os desafios da mulher e as barreiras a serem rompidas

E os desafios que a mulher enfrenta não se limitam, somente, a aspectos de sua integridade física e moral. Na esfera do empreendedorismo e do mercado de trabalho, a mulher tem muitos combates vencer.

Segundo dados do IBGE, o salário da mulher é cerca de 20% menor do que o salário do homem.

A pesquisa, ainda destaca que, em relação as ocupações, a participação da mulher é de 41,8% em cargos de diretoria e gerência, e o rendimento médio mensal delas é de R$ 4.435, enquanto que o rendimento mensal médio dos homens é de R$ 6.216.

Dados que, comprovam a dificuldade de inserção da mulher a frente de cargos mais elevados. E, mesmo quando chega lá, tem que se contentar a receber menos em relação ao homem.

Por outro lado, quando analisamos o emprego formal de carteira assinada, percebemos que o setor de serviços das pequenas e microempresas no Brasil, é responsável pelo emprego de 7,3 milhões de mulheres, cerca de 53% em relação aos homens, segundo pesquisa Sebrae.

No geral, a mulher brasileira tem cada vez mais vontade e necessidade para empreender, mas quando se depara com uma realidade, ainda, muito hostil, fica difícil manter a resiliência em busca de seus sonhos.

E as dificuldades não param por aí.

Conciliar a maternidade com a vida profissional é outra questão importante a ser discutida.

A escolha de ser mãe não deveria ser impeditivo para o crescimento profissional.

Mas muitas mulheres deixam de ser mãe para poder se dedicar as suas carreiras e muitas adiam a maternidade, e em muitos casos, se arrependem mais tarde.

Leia também: 13 Surpreendentes Maneiras para se Destacar nos Negócios

É inacreditável, pensar que em pleno século 21, ainda exista tantas barreiras que impeçam as mulheres de seguir em busca de seus ideais.

Na minha opinião, o fato de ser mulher não deveria ser fator impeditivo para qualquer coisa. Mas a mulher precisa ter consciência que há setores da economia e alguns tipos de trabalho que são mais difíceis de ser realizados, por diversas razões, por exemplo, devido a nossa anatomia.

Sem dúvida, a mulher pode ser o que ela quiser, entretanto, precisa ter consciência que deve estudar e trabalhar mais em proporção aos sonhos que empreende.

Para se vencer em um mundo, predominantemente, machista é preciso trabalhar dobrado e sem reclamar.

Só assim é que vai ganhar o respeito e credibilidade, independentemente, do cargo que ocupa ou do que deseja fazer.

Por isso é importante discutir sobre o tema e festejar cada conquista obtida, pois ainda há muito a se conquistar.

Feliz Dia da Mulher!

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE